Troca de energias sexuais no Swing

No meio liberal, na troca de casais, existe a troca de energias? Essa é uma pergunta talvez espiritual ou metafísica, difícil de provar. Mas baseados em alguns relatos durante conversas amistosas, e algumas leituras para escrever essa matéria, estamos propensos a considerar positivamente essa ideia. Vamos botar lenha nessa fogueira. Segundo Albert Einstein, energia é massa vezes o quadrado da velocidade da luz. Ou seja matéria é energia, certo? Se por um instante assumirmos que essa é uma verdade. Então logo, somos obrigados a aceitar que durante o sexo há troca de energia. Pois, há troca de fluidos, que são a matéria e segundo Einstein é também energia.

Mas se abordarmos o assunto de forma quântica, metafísica ou espiritual é necessário entender que todas as linhas de pensamentos vão convergir para um ponto em comum. Que é a responsabilidade com a sua energia, que na nossa explanação é a energia sexual. Hein? Mas como assim? Responsabilidade com a minha energia? Ok. Vamos falar em termos físicos primeiro, trocar energias, ou fluidos deve ser feito de forma responsável. Pois, se você não estiver atento, não vai lembrar da quantidade de coisas ruins que o fluido (energia) pode conter. Fisicamente, o ato sexual é a troca de fluido, ao fazer isso você compartilha com o seu parceiro(a) o que você carrega, e vice-versa.

Por isso da importância de selecionar com quem você vai ter essa experiência. Isso fisicamente. Mas há também indícios de que aconteça de outras formas (espirituais, talvez). Mas o que lemos é que os parceiros geralmente carregam as energias um do outro por seis meses ou mais. Mas podem carregar essas energias indefinidamente. A menos que se limpem e se libertem delas com visualizações, orações, rituais podem ser utilizados, isolada ou conjuntamente, para este propósito.

Pessoas sexualmente ativas, portanto, transferem suas próprias energias sexuais e a de todos parceiros anteriores e atuais a qualquer novo parceiro. Essa é uma das razões porque elas perdem o senso de identidade.

A energia sexual somada ao amor

A energia sexual tem um importante papel no nosso bem-estar mental, emocional e físico. Para as pessoas empenhadas em seguir um caminho espiritual, essa compreensão é mais preciosa ainda. Pois a energia sexual e o ato de fazer amor são recursos de que dispomos para elevar nossa consciência. E dessa forma avançar para níveis mais altos de energia.

Com alguém que amamos, o ato de fazer amor e o orgasmo provocam uma expansão de energia nos nossos campos energéticos. A energia sexual se funde com a energia mais profunda do amor. Essas duas energias se tornam então uma só energia, poderosa, criativa e transformadora. Essa troca de energias pode operar a cura, a renovação se for conduzida até um nível suficientemente elevado.

A energia sexual sem o amor

A troca de energias quando utilizadas com amor promovem a nossa expansão como seres humanos. Quando usadas sem amor, elas causam o acúmulo de impressões e energias “escuras” e negativas na nossa aura. Isso nos mantêm em níveis baixos de percepção, ofuscam a nossa perspectiva mental e podem criar obstáculos à nossa experiência da felicidade. Um preço muito alto a pagar por um prazer momentâneo.

Outro efeito da troca de energias sexuais sem amor são os “buracos ou perfurações” no campo energético dos parceiros. Sem o amor, a troca de energias cria lacunas que enfraquecem a aura. Quando, o amor está presente, a mistura ou fusão das energias fortalece o campo energético. Pois nesse caso, mais amor e mais energia são produzidos no ato.

A troca de energias no sexo

Durante o sexo, ocorre a troca de energias entre as pessoas. Quando temos intimidade sexual, por habito, nos abrimos energeticamente de uma maneira muito profunda. Isso que permite a cada parceiro carregar a energia do outro. Então, durante o sexo, carregamos a “vibração energética” do campo e dos centros de energia da outra pessoa.

Essa vibração inclui, os pensamentos e emoções do parceiro, que podem ser positivos ou negativos. Por exemplo, se estamos zangados ou tristes, a vibração de nossa raiva ou tristeza pode ser transferida para o nosso parceiro sexual. Dessa forma juntamente com a troca de outras energias, o parceiro receptor irá adquirir essa energia de raiva ou tristeza. Está entendendo onde se encontra o problema?

Concluindo o raciocínio

O mais inteligente a se fazer é selecionar com cuidado os parceiros. Entender que o estado emocional no momento do sexo será o que iremos compartilhar com  o companheiro. Além do mais deve-se pensar no que o ato irá gerar no outro. Por isso da importância de selecionar as pessoas segundo o caráter delas, porque é um entrega.

Nas palavra de Emmanuel psicografadas por Chico Xavier “Diante do sexo não nos achamos à frente de um despenhadeiro para as trevas, mas perante a fonte viva das energias em que a sabedoria do universo situou o laboratório das formas físicas e a usina dos estímulos espirituais mais intensos para a execução das tarefas que escolhemos, em regime de colaboração mútua, visando ao rendimento do progresso e o aperfeiçoamento entre os homens

 

Fontes:

Livro – Vida e Sexo | Emmanuel/Chico Xavier

Site: www.selmaflavio.com.br

Site: somostodosum.ig.com.br

 

Curtiu? Compartilha!

 

Reinaldo Espada

Editor e Redator da Revista Swing, aficcionado em filmes, super antenado em novidades tecnológicas, adora casas de swings e encontros liberais. Forma um casal liberal com a Raissa Espada sua esposa CRS 43965 .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *