Sêmen – O Sabor e o Desejo para os Cornos

Se você é um corno heterossexual ou bissexual, você pode ter momentos de prazer limpando a bucetinha da sua esposa logo depois que ela recebeu o sêmen do amante. O que? Ter contato com o esperma de outro homem? Você só pode estar brincando…

Que nada! O assunto é sério. Beber a porra ou sêmen de outro macho é um dos fetiches mais antigos que envolvem o mundo dos cornos em toda a história da chifração. Nem todos cornos praticam esta modalidade de fetiche, mas ela é muito popular e faz parte do estilo de vida de muitos casais. Só os cornos que já experimentaram o sêmen de outro macho escorrendo de dentro da buceta da sua esposa é quem sabem o poder afrodisíaco que isso pode ter.

Há nesse quesito do fetiche uma confusão de conceitos ligados às escolhas sexuais. Para alguns, chupar a pepeca da sua esposa, depois dela ter fodido com um comedor, não te torna gay ou bissexual. Enquanto para outras pessoas, isso sim revela a sua bissexualidade ou homossexualidade. Mas o fato é que isto faz parte da relação de dominação e submissão entre o casal e o comedor. Enfim, se você não gosta de beber sêmen, tudo bem. Certamente você se manterá ocupado com uma porção de outras atividades para cornos. Mas dispa-se de preconceitos e continue lendo o texto a seguir se você tem curiosidade. E quer saber, ou entender como é chupar uma esposa melada com o sêmen do macho alfa que acabou de foder-la.

É gostoso beber sêmen ?

Talvez, mas a maioria dos cornos que se consideram heterossexuais não curtem. Pois não são psicologicamente inclinados a gostar de fazê-lo. Mas pensem na sua esposa, se ela gosta, para ela é maravilhoso sentir todo aquele leite jorrando do pau duro do direto na boca. Se o comedor for bonito, gostoso, bem dotado e com jatos fartos de sêmen, o prazer dela aumenta.

Este exemplo serviu para ilustrar a forma com a qual o corno que gosta de ingerir sêmen lida com isso. Para ele a gala, fica bem mais gostosa se misturada com os fluidos da vagina da esposa. Quando o líquido está fluindo direto de dentro da buceta recém abusada pelo comedor. Mas não se engane, é tudo muito psicológico. Na realidade o que dá o tesão é saber que aquele sêmen que está fluindo de dentro da sua parceira, pertence ao comedor que acabou de fodê-la. Nesse caso o sabor do flúido é secundário.

Qual o gosto do sêmen?

Esposas e maridos nos corrijam ou implementem com suas impressões nos comentários. Mas o sabor e textura do sêmen oscilam entre sabores salgados, com gosto de queijo e adstringente. As pesquisas realizadas apontam que o esperma (sêmen) contém um vasto número de substâncias: ácido ascórbico, cítrico, úrico, lático e pirúvico além de frutose, potássio, colesterol, uréia, magnésio, zinco e vitamina B12/E/C. Obviamente, não é surpresa que ele tenha um sabor tão estranho tendo essa composição.

Dá para melhorar o sabor?

Nossa que nojinho, além de ser algo muito homossexual tem esse gosto tenebroso! Calma se esse é seu único argumento, complicou. Por que a gente pode dar dicas de como melhorar o sabor da gala(risos):

  • O sêmen é mais gostoso quando não pertence a pessoas fumantes ou que bebem bebidas fortes
  • O primeiro ingrediente a ser produzido no sêmen vem da próstata e é a frutose, ou seja, o açúcar das frutas. Portanto o sabor pode ser melhorado pela ingestão de frutas, em especial o abacaxi.
  • Evite dietas rica em gorduras pode piorar o gosto do sêmen.
  • Se sua esposa precisar lubrificação vaginal extra opte por lubrificantes vaginais sem sabor e a base de água. Fuja de lubrificantes a base de silicone.
  • Espermicidas podem alterar o sabor do sêmen e não são recomendados para ingestão.
  • Homens jovens, especialmente entre 18 aos 22 anos tem o sêmen com melhor sabor.

sêmen

Que fique claro, não estamos fazendo apologia à ingestão de esperma. Estamos contando mais sobre um fetiche que certamente muita gente procura pela rede. Não obtêm respostas satisfatórias que tragam consigo um pouco mais de informação sem o viés da “moral e dos bons costumes”. Entretanto precisamos alertar para os adeptos da prática que devemos sempre estar vigilantes. A fim de manter uma cultura mais sanitária desse fetiche e evitar doenças advindas da prática. De resto, viva lá vida!

 

Curtiu? Compartilhe!

Reinaldo Espada

Editor e Redator da Revista Swing, aficcionado em filmes, super antenado em novidades tecnológicas, adora casas de swings e encontros liberais. Forma um casal liberal com a Raissa Espada sua esposa CRS 43965 .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *