Preconceito com iniciantes no meio liberal

Preconceito com iniciantes? Parece algo insólito ou até mesmo um tema para levantar um debate. Mas todo iniciante no meio liberal alguma vez já sentiu-se assim, menosprezados, deslocados, ou tratados como inexperientes e imaturos por desconhecer algumas regras sociais do meio. E isso por vezes pode causar certa irritação nas vítimas da situação. Não é por menos, a final de contas ninguém nasce sabendo. Coisas que por vezes parece que se é novo ingresso em uma empresa. Pois bem, vamos usar essa analogia para tentar entender.

Juntando-se ao time

Toda vez que entramos em um novo grupo, curso, trabalho ou time, somos recebidos com cautela. E aquele instinto de protecionismo para com o ambiente e o grupo em si é o que norteia nossas ações. Pois queremos ser aceitos como nova parte integrante. Mas notem que todos esses exemplos também são círculos fechados como o swing. Mas o que significa isso? Simples, assim como em um novo time, é preciso mostrar para os jogadores que você está disposto a fazer parte. E não está lá apenas para espionar, ou prejudicar a performance.

Falta de experiência

Ah, mas parece que estão menosprezando a gente como casal, nos tratando como imaturos. Sim, por vezes isso pode ter acontecido. Mas algumas vezes não pelos motivos que você está pensando. Siga o raciocínio! Quando o casal tem algum tempo no meio, ele consequentemente já tem uma porção de experiências. Como já dissemos anteriormente, o casal sempre deve rever suas regras, e isso efetivamente acontece. É normal que os iniciantes comecem com muita cautela, uma parcela de insegurança, medos e incertezas. Mas junto a tudo isso, os iniciantes trazem consigo muitos acordos que os veteranos já superaram. Pois, as regras de um casal liberal são fluidas e alteráveis proporcionalmente às fantasias do casal.

Falta de paciência de veteranos

Há um certo preconceito com iniciantes que se dá por conta da falta de paciência dos veteranos com os novos adeptos. Existem casais veteranos que não tem a menos paciência didática em tirar dúvidas, dos casais iniciantes. Contar experiências para ajudar a contornar alguns medos. Ou até mesmo ter a paciência de esperar o tempo do casal iniciante. O imediatismo nesses casos é imperativo. Em contrapartida existem casais super dispostos à compartilhar experiências e agir com didática. Mas não com a intenção de ensinar por ser superior ou saber mais, apenas com o espírito de compartilhamento que o swing demanda.

Experiência é Status

A experiência no meio liberal é considerado por muitos casais, implicitamente, sinônimo de status. Pensando em termos de grupos, as únicas referências disponíveis, são os depoimentos dos casais que já interagiram. Ou seja, o boca a boca no meio liberal conta muito. Sendo assim quando um casal não tem boas referências nos grupos, ele tende a ser marginalizado. E não pensem que mudar de “NICKNAME” vai ajudar a perder estigmas, pois não vai. Estamos na era do whatsapp, contatos imediatos, imagens difundidas de um universo fechado.

Keep Calm and Let’s Fuck

Mas não se preocupem, assim como há casais que não tem a mínima paciência em iniciar um casal, mostrar o caminho das pedras. Há também casais que adoram uma carne fresca e com certeza estão ansiosos para foderem com vocês. Além de contarem suas experiências para deixarem o clima excitante e sacana. Preconceito com iniciantes existe mas pode ser superado com reforços positivos e atitudes que mostram a quê vieram. Esperamos ter ajudado.

 

 

Curtiu? Compartilha!

 

 

 

 

 

Reinaldo Espada

Editor e Redator da Revista Swing, aficcionado em filmes, super antenado em novidades tecnológicas, adora casas de swings e encontros liberais. Forma um casal liberal com a Raissa Espada sua esposa CRS 43965 .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *