De olhos bem fechados com dois negros e um segredo

Oi gente hoje é quinta-feira de novo, né? então vou contar mais uma das nossas aventuras, e dessa vez essa envolve dois negros e um segredo. Então segura firme o celular com a mão e com a outra pense em mim, tá?

Era época de verão, havíamos acabado de chegar da viagem de recesso de fim de ano e por preguiça eu ainda nem tinha desfeito as malas, estava aquela bagunça em casa, e a gente ainda queria férias. No entanto eu estava de muito alto astral, feliz, bem humorada e daquele jeito, o Rei percebendo tudo isso, começou a sugerir que saíssemos para dar uma volta, como eu estava de bem com a vida, nem exitei muito, me arrumei, coloquei um salto, um vestidinho e fomos, fizemos o que mais gostamos de fazer juntos que é passear sem objetivo específico e comer alguma junk food  (simples prazeres da vida, gente), a certa altura ele sugeriu que fossemos no shiatsu, demorei um pouco para processar, mas eu adoro massagem, então logo aceitei, né? Chegando na massagista, enquanto eu recebia a massagem ele me perguntou “-nega, vai querer passear com os cachorros hoje” (nosso código para fazer uma festinha com single). Como estávamos de férias de tudo inclusive do swing, eu estava sentindo um pouquinho de falta de fazer uma sacanagem, mas só um pouquinho (risos), mas eu estava em uma sessão de massagens digna de Rainha e não queria me preocupar com isso então eu disse, “-ah você que sabe, me surpreenda.” Depois disso, ele passou 1 hora em silêncio durante a massagem, quando eu perguntei por que ele estava quieto ele deu aquela risadinha de moleque arteiro e não respondeu e continuou mexendo no celular. Terminada a massagem, assim que saímos o Rei me informou que teríamos um encontro e como eu pedi para que me surpreendesse ele disse que combinou com o single no motel e que eu só o veria por 2 minutos, eu estava tão relaxada com a massagem que eu entendi que ver por 2 minutos tivesse sido figura de linguagem para falar que o encontro seria rápido.

O CHOCOLATE

Chegamos na recepção do motel, fizemos o check-in para a suite, quando entramos na suite, o single que era um negro chocolate lindoo, grande, muito charmoso, cheio de estilo, barba do jeito que eu gosto, careca, e gostoso demais, que homem delícia era aquele? Muito pontual, já estava esperando por nós, todo comportado ainda, como nós nunca havíamos nos encontrado, nos apresentamos e fizemos as formalidades de praxe. Foi quando eu, notei o entreolhar sacana dos dois, e o Rei me pegou e disse -você confia em mim? Claro que confio, amor! -Lembra que eu falei que você ia ver só dois minutos e você falou tudo bem? Sei. Pois é amor, a gente trouxe uma venda para você! Nossa na hora não sei por que, mas eu gelei, formigou o corpo inteirinho, fiquei ofegante, tentei retrucar, mas ai meu marido disse que iria cuidar de mim, e aquilo me deu uma segurança, misturada com medo, misturada com tesão, nossa minha cabeça estava a mil, eu tentava prever o que os meninos iam fazer comigo mas não conseguia. Depois que me vendaram eles me pediram para eu ficar lá em pé paradinha, e que eu não podia me mexer, foi quando eu ouvi o Anderson dizendo que eu sou gostosa bem pertinho da uma orelha, e o Rei me falando a gente vai te comer sua puta. Nossa gente, sabe o formigamento no corpo? Era intenso demais, eu sentia muitos arrepios, e eles ainda não tinham nem encostado em mim, não tinham tirado minha roupa, tudo que eu via era escuro, e cada vez que eles vinha bem pertinho da minha orelha me xingavam de putinha, de safada, de vadia e meu corpo estremecia, a essa altura minha bucetinha estava muito molhada, e piscando como se fossem espasmos, eu não conseguia me controlar, de propósito eles respiravam perto do meu pescoço, alguém assoprava por entre as minhas pernas para debaixo do vestido, tudo o que eu via era o completo escuro, eu já estava sentindo prazer em cada sopro, eu estava esperando o próximo, e novamente me xingavam de puta, de cadela, eu estava super sensível à tudo, foi quando eu senti um beijo na boca, e uma chupada no pescoço ao mesmo tempo, e eu sabia quem era quem pelo toque, eu estava hipnotizada por aqueles dois machos me cortejando, eles começaram a tirar meu vestido, e cada peça que tiravam as provocações começavam novamente, mas dessa vez era as suas bocas que percorriam cada centímetro da minha pele, ain que delícia sentir dois beiços quentes alisando, molhando e acariciando minha pele, enquanto um estava na frente o outro estava no lado oposto, não dava para saber quem era quem, eles estavam muito sincronizados, cada toque surpresa que eu recebia era um novo arrepio, eu gemia, eu pedia “me come”, “não to aguentando”, eles começaram a tirar minha lingerie, ain, eu não estava aguentando mais de tesão, começaram a passar a língua nos limites da minha calcinha, enquanto um passava a língua da coxa para a pélvis, o outro passava da coxa para meu bumbum pertinho do cuzinho, que estava tão descontrolado quando o restante do meu corpo, me torturam por eternos minutos, até que não consegui me controlar e gozei, me tremendo todinha, me arrepiando da cabeça aos pés, mas eles não pararam, tiraram minha calcinha molhada de saliva com fluidos da minha buceta, e começaram a me chupar com linguadas leves e intensas no cuzinho e na pepeca, ain eu arranhei, eu puxei, eu empurrei esse dois machos para mim eu estava urrando de prazer, estava uma delícia, eles voltaram a passar a língua por toda a extensão do meu corpo, por trás das pernas, por entre as pernas, na barriga, ain que delícia, embaixo dos seios, nos braços no pescoço, os dois ao mesmo tempo confundindo meus sentidos, e foi quando eu senti cada um pegando a minhas mãos e levando para a rola deles que estavam muito duras, nossa delirei, minha bucetinha se inundava de fluidos, eles cuidadosamente me conduziram para a cama, eu senti um deitar e o outro me colocou sobre a rola do parceiro, meu corpo se contraia todo a cada estocada, os músculos da minha perna estavam a quem da minha vontade, mas eu rebolava e gemia gostoso naquela rolona, as mãos dos meninos não paravam nunca, percorriam meu corpo fazendo varredura, um deles puxou meu cabelo, me levando em direção à outra rola enquanto eu cavalgava, gemendo feito uma vadia para os dois machos, eles revesaram e dessa vez me fizeram sentar de costas para o que estava deitado com meu cuzinho naquela pica gostosa, extasiada eu comecei a pular naquela vara quando senti minha buceta sendo lambida, chupada, sugada enquanto eu dava meu cú, minhas pernas começaram com espasmos intensos, tremores e arrepios tomaram conta do meu corpo, eu estava gozando de novo e sem nenhuma dó a segunda rola invadiu minha bucetinha, eu gemia descontrolada, estava adorando ser devorada daquele jeito, nunca tinha sentido aquilo, eu queria mais, aquela mão por trás do meu pescoço me puxando para as rolas, controlando o ritmo, as mãos que puxavam meus cabelos, que apertavam minha bunda, que abriam as minhas pernas, nossa, sentir as rolas revezando a entrada dentro de mim, eu estava sendo judiada e estava adorando muito tudo aquilo, mas meu corpo já estava exausto de tanto gozar, mas eu queria ainda chupar aquelas rolas, então como uma putinha má eu pedi para os meninos gozarem no meu rosto e na minha boca, ain eu estava muito bandida, paramos cada um ficou de um lado meu, colocando a rola na minha boca e eu punhetava aqueles cacetes até que senti o primeiro jato quente, com aquela porra meio adocicada, não aguentei e sem pudor engoli todo aquele leite farto que estava na minha boca, que sensação maravilhosa, eu ainda lambia os beiços quando o segundo jato mais farto ainda inundou minha boca, lambuzou meu rosto, e foi quando o Anderson de repente retirou a minha venda e me beijou, enquanto meu marido beijava meus seios, barriga e pernas,  ficamos nós três ali deitados por um bom tempo até conseguirmos um segundo round às claras. E tenho que confessar, eu acho que estava no cio mesmo. Adoro!

 

Esse foi um relato da Rainha de Espadas
Compartilhe com os amigos. Isso nos ajuda bastante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *