Chorando pelo sêmen derramado

O mais engraçado é que isso é o título de um estudo sério. “Crying Over Spilled Semen”, Psychology Today relata em um estudo que basicamente diz que as mulheres são viciadas em sêmen. Que bom, né?.

A descoberta revela que as mulheres que não usam preservativos durante o sexo são menos deprimidas. Ou seja, menos propensas a tentar suicídio do que as mulheres que usam preservativos e as mulheres que não são ativas. Este fato foi o que levou um pesquisador a concluir. O sêmen contém poderosos e potencialmente viciantes químicos que alteram o humor.
O autor do estudo, Gordon G. Gallup, psicólogo da Universidade Estadual de Nova York em Albany, também descobriu que mulheres que não fazem uso de preservativos e ficam um período sem fazer sexo, têm mais propensão de ficarem deprimidas e frustradas. O que em mulheres que usavam preservativos constatou-se que a incidência era bem menor de depressão. Não havia tal correlação para as mulheres cujos parceiros regularmente usavam preservativos.

Gallup também descobriu que as mulheres que não usam preservativos eram mais propensas a iniciar o sexo e a procurar novos parceiros assim que um relacionamento terminou: “Essas mulheres são mais vulneráveis ​​ao efeito de rebote. O que sugere que há uma dependência química”.
Gallup também diz que planeja examinar se a “retirada do sêmen” coloca as mulheres em maior risco de depressão.

O sêmen contém hormônios incluindo testosterona, estrogênio, prolactina, hormônio luteinizante e prostaglandinas. E alguns destes são absorvidos através das paredes da vagina e são conhecidos por elevar o humor.

Gallup e a investigação

Segundo Gallup, essas conclusões são obtidas, controlando as variáveis, incluindo o método de contracepção, freqüência de relações sexuais e a percepção das mulheres de sua relação. Ele admite que as mulheres que fazem sexo regularmente sem preservativos podem se tornam menos suscetíveis à depressão. Mas o comportamento mais freqüentemente associado a pessoas que não usam preservativos é a tomada de risco sexual. Os estudos não encontraram correlação entre comportamento sexual de alto risco e taxas mais baixas de depressão.

Gallup considera que seu estudo é “a primeira tentativa séria de investigar o efeito da química do sêmen sobre as mulheres”. Isso estimulou o público e irritou alguns acadêmicos após a publicação em Archives of Sexual Behavior. Gallup diz que ele replicou os resultados com uma amostra de 700 mulheres. E vai examinar se a “retirada de sêmen” coloca as mulheres em um risco aumentado de depressão no período premenstrual, menopausa ou após dar à luz. Porque muitas mulheres se abstêm de sexo durante estes períodos.

Nossa opinião: Pois é, a humanidade tenta driblar a mãe natureza. Mas o fato do esperma ser viciante para as mulheres pode estar mais associado com a continuidade da espécie. Os efeitos viciantes do esperma são a recompensa da natureza para estimular a procriação. No entanto, não usar camisinha usando essa ou qualquer outra desculpa, é um indício de falta de inteligência. Então use camisinha sempre.

 

 

fonte: Psychology Today

Reinaldo Espada

Editor e Redator da Revista Swing, aficcionado em filmes, super antenado em novidades tecnológicas, adora casas de swings e encontros liberais. Forma um casal liberal com a Raissa Espada sua esposa CRS 43965 .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *