A grande amiga da minha mulher

Primeiramente é um prazer contar minha primeira estoria! Eu e minha mulher nos separamos ano passado, vou contar para vocês uma série de contos que aconteceu comigo, hoje vou contar sobre uma amiga da minha mulher, uma mulher grande, de proporções avantajadas, tem um belo rosto como muitas plus size. Foi num dia de domingo, estávamos na casa do meu cunhado que tinha ido viajar e falou para ficarmos na casa dele para cuidar do passarinho, estávamos sem fazer nada e resolvemos convidar um casal de amigos nossos para fazer um churrasco, minha mulher ligou para o casal convidando para vir a noite fazer um churrasco, eles toparam, então quando foi por volta das 20:00 nos encontramos num posto e nos seguiram ate a casa. Chegando na casa preparamos o churrasco, bebemos bastante naquela noite nos 4, a amiga da minha mulher já tinha fama de ser bem safada, nunca havia me interessado, pois o tipo físico não me agradava, porém conforme foi passando a noite, começou e me dar vontade de cutucar ela, provocar para ver a reação, se seria safada mesmo, teve uma certa hora da noite estávamos batendo papo bebendo e conversando ela falou vou ao banheiro, me deu uma vontade de ir atrás, pois bem, esperei um pouco para não dar na cara e fui, chegando ao encontro dela no banheiro ela abriu a porta e ao sair eu entrei junto, ela olho pra mim e deu uma risadinha safada, passei a mão na bunda dela, ela me falou você é louco eles estão aqui! e continuou a dar risada, percebi que gostou, ai ela saiu e foi ao encontro dos amigos na churrasqueira, fiquei com tesão, ai fodeu! Ficamos nos olhando várias vezes durante as conversas, e a cada ida ao banheiro fazia a mesma coisa porém com mais tesão, ela pegava no meu pau, me dava beijos rápidos, deixava eu sussurrar no ouvido dela a minha vontade de colocar minha rola na bucetinha dela, se arrepiava quando sentia minha respiração no pescoço, enfim, foi ficando tarde e cada vez mais ficávamos chapados e com mais tesão, pelo estado que estávamos resolveram dormir na casa, ai foi a brecha pra foder com ela gostoso, todos dormiram, inclusive eu, só que no meio da noite levantei e fui tomar água na cozinha, ela escutou que eu estava indo e foi também, chegando na cozinha ela me pediu um copo d’água, pois bem, quando me aproximei para entregar a água cheguei bem perto e dei uma mordida no lábio dela, meu pau ficou duro na hora, peguei a mão dela e coloquei no meu pau, ela ficou apertando, então eu falei vamos pro quarto, na hora ela topou.

Chegamos no quarto ao lado onde o marido dela estava dormindo pesado, minha mulher estava no quarto ao lado dormindo também, grudei ela e começamos a nos beijar forte, tirei meu pau pra fora que estava duro quase estourando, puxei o cabelo dela e empurrei a cabeça dela com força no meu pau, ela começou a mamar gostoso, chupava até o talo, forcei bastante ela gostou, depois começamos a nos beijar novamente, acaricie ela novamente, apertando seus peitos enormes, virei ela de quatro na parede, ela abaixou a calça e falou agora mete, mete com força, enfiei a minha pica na buceta dela meladinha com força, em silêncio socava ela mais e mais, a cada estocada na buceta era possível ouvir os sons da nossas peles, e no silêncio da noite, era sons bem altos, mesmo assim não conseguia parar de bombar aquela bunda enorme, enquanto apertava seus seios ou puxava seus cabelos. Como ja disse antes estávamos todos muito bêbados, e acho que ela ainda estava, porque a certa altura da deliciosa foda, ela começou a gemer, como se quisesse ser ouvida pelo marido, mas o tesão era tanto que eu não queria que ela parasse de gemer, até que senti o corpo dela todo se estremecer, e ela se contorcer de prazer, a essa hora eu já estava para lá da lua e explodi jatos bem fartos de porra na bucetinha dela, ainda tirei o pau para fora da bucetinha dela, ainda sai porra, encharquei a mão com a porra restante e coloquei na boquinha dela, que chupa tudo por entre meus dedos, e limpou minha mão todinha.

Ela me deu bem gostoso, e o tesão do momento valeu apena, após o ato, saímos e fomos fumar um cigarro e demos muita risada do ocorrido, foi muito bom! vou contar outros contos que aconteceu comigo, são varios… espero que tenham gostado.

Reinaldo Espada

Editor e Redator da Revista Swing, aficcionado em filmes, super antenado em novidades tecnológicas, adora casas de swings e encontros liberais. Forma um casal liberal com a Raissa Espada sua esposa CRS 43965 .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *